Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra
Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa, 78.300-901 (65) 3311-4800

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

domingo, 23 de julho de 2023

Vencendo Gigantes da Alma – Capítulo IV: AMARGURA

Neste capitulo vamos falar sobre a AMARGURA, um sentimento de desgosto, pesar, aflição, angústia, tristeza, ressentimento e que já em Hebreus 12.15, Deus fala conosco: “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem”. A Amargura é um sentimento de descontentamento, que embora frequentemente brando, pode deixar resquícios que podem durar longamente. Por vezes é possível percebê-lo no semblante, nas palavras, nos gestos e na atitude de uma pessoa. A recusa cega e doentia pela reconciliação faz aguçar ainda mais a amargura. É natural que alguns ou quase todos evitem relacionar-se com a pessoa amargurada, devido às suas murmurações e críticas e isso causa mais dor ainda. A pessoa, por sua vez, com receio de ser mais ferida, também se isola. Vemos na Bíblia um exemplo claro de uma vida amargurada: A Amargura de Simão, Atos 8:9-11; 18-23. Simão estava cheio de amargura. O que você acha que estava causando tal amargura? Inveja, pelo fato de que o “novo poder” que os apóstolos traziam, os colocava no centro da “mídia”, onde Simão havia estado por muito tempo.O desejo doentio de aparecer na “mídia”, de ocupar cargos na igreja e em outros lugares (não diferentes dos dias atuais, nos mais diversos setores da vida cotidiana), acaba gerando inveja amargurada; mas quem serve a Deus “JEOVÁ RAFAH” com humildade, não se amargura e fica satisfeito com o que Deus lhe dá, entendendo que a posição é uma ferramenta para alcançarmos o nosso real objetivo, que é agradar a Deus.A alma amargurada impede que entendamos os verdadeiros propósitos de Deus em determinadas situações. A alma amarga contamina os outros. Por meio de suas palavras cheias de amargura, o amargurado busca adeptos à sua causa. Quem se une a ele é seu amigo e quem não se une é seu inimigo. A alma amarga dá lugar ao diabo e entristece o Espírito Santo. Veja em Efésios 4:26-27; 30,31. A alma amarga pode afetar a saúde física e espiritual. Traz consigo uma acusação constante, a qual aponta ao erro e a falta de perdão. O sentimento de culpa responsabiliza a pessoa pelos sofrimentos que a aflige. A falta de perdão faz com que se sinta culpado pela ausência de comunhão com as pessoas, o que leva à sensação de pecado não perdoado, por mais que se esforce em fazer coisas boas.Relacionamentos se quebram. Quando alguém, por falta de perdão, dá lugar à amargura, seus relacionamentos sofrem constantes choques, podendo resultar em separações definitivas. Os relacionamentos quebrados podem ser:1 – Com outras pessoas. Se alguém tem mágoa dos outros, os sintomas são: ressentimentos, raiva, ódio, vingança e até mesmo podendo chegar à tentativa de tirar a vida. (Mateus, 5. 22-24; Mateus, 6.14.15. Colossenses, 3.13).2 – Consigo mesmo: quando alguém tem mágoa de si mesmo, os sintomas são sentimentos de culpa, inferioridade, autopiedade, autodepreciação, complexos, indignidade, vergonha, ódio, podendo levar à atitudes extremas, como o suicídio (Romanos, 8.34; João, 8.10).3 – Com Deus: se alguém tem mágoa Dele, os sintomas são dúvidas, questionamentos, incredulidade, rebelião. A pessoa passará a duvidar da palavra: “não consigo mais crer nela”. (João, 3.16).4 – Problemas físicos, causados por dor de amargura guardada no coração: úlceras, gastrites, problemas neurológicos, problemas na pele, problemas nervosos, insônia, dor de cabeça, esgotamento, artrite, pressão alta e palpitação, taquicardia, pré-disposição ao câncer.Como se libertar da amargura: deixar que o Espírito Santo o dirija, trazendo a lembrança do que precisa ser lembrado sem a influência do maligno. Reconheça que o que está sentindo é pecado e arrependa-se, no sentido de Hebreus, 12.14. Escreva num papel os nomes das pessoas que o ofenderam, descreva os maus específicos que sofreu (exemplo: rejeição, falta de amor, injustiça, abuso físico, verbal, sexual ou emocional, traição, descuido). Enfrente a dor do ódio, escrevendo e confessando o que sente contra essas pessoas.Não esconda seus sentimentos, eles também precisam ser perdoados, mesmo que reconhecê-los lhe cause vergonha. Reconheça a importância da Cruz. Ela faz com que o perdão seja legal e moralmente correto. Lembre-se que a justiça de Deus está na cruz de Cristo (Hebreus, 10.10). Decida pôr fim à situação “em nome de Jesus”, isso significa que você, no futuro, não levantará contra seus ofensores informações sobre o ocorrido (Provérbios, 17.9; Lucas, 6.27-28).Decida Perdoar. Perdoar é uma crise de vontade, uma decisão consciente de deixar a outra pessoa livre e livrar-se ao mesmo tempo do passado. Leve sua lista a DEUS e ore perdoando. Se seu sentimento estiver muito forte e resistente, peça ajuda a um líder (Tiago, 5.16). Desabafar nosso sentimento de amargura com alguém que esteja preparado para nos ouvir, orando com esta pessoa para que Deus faça uma cura em nosso coração e nos liberte da amargura. Perdoe o ofensor como Deus te perdoou (Efésios, 4:31-32; Mateus, 18: 23-35).Por fim, destrua a lista, pois agora, pelo poder supremo de “JEOVÁ SHAMÁ”, você está livre. Lembre-se que o perdão deve ser incondicional (Mateus, 5.44; Gálatas, 5.1, 13,14). Tente compreender as pessoas que você perdoou. Elas são vítimas do pecado. Espere resultados positivos de si mesmo, agradeça a Deus pela lição que aprendeu e a maturidade que ganhou (Romanos, 8.28-29). Aceite sua parte de culpa nas ofensas que sofreu, confesse seu fracasso a Deus e aos demais envolvidos (I João, 1.9). Resolva sua pendência com outrem (Mateus, 5.23-26).Enfim, compreenda que todo sentimento contrário à vontade de Deus, expresso em sua palavra, deve ser eliminado da nossa vida para que o projeto de Jesus se cumpra em nós e sejamos vitoriosos (Hebreus, 12.15).Uma oração: “Meu Deus, meu Pai, em nome de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, chego em tua presença, clamando pelo poder do sangue precioso que foi vertido lá na cruz do calvário, para pedir perdão por todo o sentimento amargo que aflige minha alma e por afastar-me de meu irmão. Perdoa os meus pecados de amargura, lava minha vida e meu coração, dando-me tua alegria e paz com meu irmão. Por Cristo Jesus, meu Salvador, Amém!”

ÉDER DE MORAES DIAS é Ex-secretário de Fazenda de Mato Grosso; Casa Civil; Secopa; MT FOMENTO; Articulação Institucional em Brasília; Bacharel em Direito; Gestão Comercial; Gestão de Agronegócios; Pós Graduado em Direito Constitucional; Filosofia e Direitos Humanos; Governança Corporativa; MBA em Contabilidade, Economia e Administração de Empresas; MBA em Psicanálise Clínica, Cursando Procedimentos Gerenciais Tecnólogo, MBA em Ciências Políticas e iniciante em TEOLOGIA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos