Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra
Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa, 78.300-901 (65) 3311-4800

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

quinta-feira, 11 de janeiro de 2024

Botelho diz que Rumo sumiu depois que teve seus interesses atendidos, mudou traçado original sem conversar com ALMT, “Não tive outra opção a não ser assinar o decreto suspendendo efeitos da licença”

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, (ALMT), deputado Eduardo Botelho (UB), falou nesta manhã de quinta-feira 11,01, sobre o decreto Legislativo 08/23 aprovado pelos deputados, que susta os efeitos das licenças de instalação 7.612 de 17 de novembro de 2023, concedida pela Secretaria de Meio Ambiente (SEMA) com alteração dos traçados dos trilhos da 1ª Ferrovia Estadual do Brasil , que parte de Rondonópolis.
O decreto susta os efeitos da licença de instalação concedida pela Sema.
O decreto é de autoria dos deputados Claudio Ferreira, Nininho e Sebastião Rezende, que defendem que para fazer as novas mudanças no traçado da ferrovia é necessário um novo debate com a população e com os órgãos competentes, por conta da complexidade das obras e dos impactos ambientais e econômicos que podem afetar as cidades no entorno.
Ainda segundo os parlamentares, o traçado não atende o impacto ambiental e nem social.
Para Botelho ele não teve outra opção a não ser assinar o decreto, porque o plenário aprovou. E que a Rumo não tem nenhum plano para que a Ferrovia possa chegar até Cuiabá. Segundo Botelho isso foi um dos principais motivos para que o decreto fosse aprovado pelos deputados. E reclamou do sumiço dos diretores da empresa após a aprovação e da liberação da construção da Ferrovia no estado.O deputado contestou o pré-traçado original, que foi mudado sem nenhuma discussão. “ Eu quero a garantia que a Ferrovia vai chegar até Cuiabá”. Disse Botelho.
“Eu espero que a Rumo se proponha vir conversar com a Assembleia, e mostrar o tempo que levará para que a Ferrovia poxa chegar até a capital. E que se proponha a resolver a questão de Rondonópolis”. Destacou.
“Nós já sabemos que a Rumo tem uma linha de financiamento acertado para essa construção da Ferrovia, e segundo o deputado Botelho, o diretor da empresa Rumo ligou para ele após a aprovação do decreto, para reclamar de sua aprovação. “Ele me disse que esse decreto pode atrapalhar muito todo o encaminhamento, inclusive o financiamento, e com isso atrasar todo o cronograma das obras”. Ressaltou.
Segundo o deputado o decreto não tem o objetivo de atrasar o cronograma das obras. O único interesse ALMT, é fazer com que os diretores da Rumo parem de ignorar os deputados e possam ir até a ALMT para mostrar o que de fato qual o traçado será de fato construído.
“Eles (Rumo), estavam aqui o tempo inteiro antes de que nós aprovássemos tudo que eles queriam, depois disso nunca mais conseguimos falar com eles”. “Nós estamos prontos para o diálogo. Que eles venham aqui na ALMT para que possamos retomar as discussões e com isso revogar o decreto”. Disse Botelho.
O deputado disse que não foi a favor do decreto, mas como não existe um planejamento e nem conhecimento disso e muito menos contato com Rumo foi necessário a aprovação do decreto pelos deputados.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos