Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra
Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa, 78.300-901 (65) 3311-4800

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

quinta-feira, 18 de janeiro de 2024

TAXA DE LIXO EM CUIABÁ: Aumento na taxa de lixo é tentativa de Emanuel em transferir conta da má gestão ao cuiabano, dispara Fabio Garcia

O aumento de mais de 200% nos valores cobrados dos cuiabanos pela coleta de lixo é uma forma do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) transferir a conta pela incompetência e a má gestão do emedebista à frente da Prefeitura de Cuiabá. A avaliação foi feita pelo chefe da Casa Civil de Mato Grosso, Fabio Garcia, que defende a inconstitucionalidade da medida. Em alguns casos, os valores cobrados subiram de R$ 21,20 para R$ 66,20 por mês.
“Na calada da noite, o prefeito Emanuel Pinheiro presenteou os cuiabanos com mais um ataque aos bolsos dos cidadãos. Não faz nenhum sentido que não seja esconder uma gestão incompetente, aumentar em mais de 200% a taxa de coleta de lixo. Mais uma vez, o prefeito vai pelo caminho mais fácil, o de transferir a terceiros, neste caso os cuiabanos, o custo da má gestão”, afirmou.
O aumento imposto pela prefeitura ocorreu menos de seis meses depois que a taxa passou a ser cobrada. O decreto que elevou os preços cobrados da população foi editado em dezembro do ano passado, mas só se tornou público nesta quarta-feira (17.01).
Para Fabio, a gestão Emanuel Pinheiro não tem nenhum compromisso com os princípios que norteiam a administração pública, como a eficiência. “Ao invés de transferir para a população a conta pela coleta de lixo, a gestão Emanuel não precisa fazer aquilo que a população espera do Poder Público, uma boa gestão, que gasta o necessário e faz isso com eficiência. Espero que este ataque ao bolso da população seja combatido na Justiça”.
No ano passado, Emanuel tentou impor um reajuste no Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), por meio da atualização da planta genérica do município. Em alguns casos, os valores que seriam cobrados tinham um reajuste que ultrapassava os 400%. A cobrança foi suspensa pela Justiça de Mato Grosso, após uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI). O município ingressou com diversos recursos para receber a autorização de cobrança dos valores maiores, mas teve todas as iniciativas negadas, inclusive pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
“A má gestão de Emanuel gerou um rombo de mais de R$ 1,7 bilhão nos cofres públicos. E mesmo gastando muito mais do que arrecada, a prefeitura deixou a cidade abandonada, esburacada, suja e com graves problemas em todas as áreas. Depois de tudo isso, o prefeito tenta, mais uma vez, transferir a fatura da má gestão para o povo”, finalizou Garcia.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos