Prefeitura Municipal de Tangará da Serra

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra
Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa, 78.300-901 (65) 3311-4800

O MATOGROSSO

O MATOGROSSO
Fatos, Realidade e Interativo com o Público

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2024

Dissidente russo Alexei Navalny morre na prisão

Inimigo de Putin estava preso em colônia penal no Círculo Polar Ártico, para onde fora transferido em dezembro. Causa da morte estaria sendo investigada, informou o serviço penitenciário federal da Rússia.O líder oposicionista russo Alexei Navalny, de 47 anos, morreu nesta sexta-feira (16/02) na colônia penal IK-3, informou o serviço penitenciário federal da Rússia em comunicado. Ele fora transferido em dezembro para a instalação, situada em Kharp, no distrito autônomo de Yamalo-Nenets, no Círculo Polar Ártico, 1.900 quilômetros a nordeste de Moscou.
"Navalny se sentiu mal após uma caminhada, perdendo a consciência quase que imediatamente. A equipe médica chegou logo, e uma equipe de ambulância foi chamada. Realizaram-se medidas de reanimação que não produziram resultados positivos. Os paramédicos confirmaram a morte do condenado. A causa da morte está sendo apurada", disse o comunicado.
Os serviços penitenciários anunciaram ainda o envio de uma comissão de funcionários penitenciários e médicos do seu aparato central em Moscou para esclarecer as causas e circunstâncias da morte do recluso.
A porta-voz de Navalny, Kira Yarmish, declarou no começo desta tarde em Moscou que os correligionários do opositor ainda não tinham a confirmação da morte e que seu advogado partirá em breve para Yamalo-Nenets.
Penas adicionais e transferência
De longe o opositor mais proeminente da Rússia, Navalny estava preso há três anos e cumpria pena de mais de 30 anos de encarceramento. Em agosto de 2023, foi sentenciado, em julgamento a portas fechadas, a 19 anos adicionais de prisão – além dos 12 anos que já cumpria, por várias acusações –, desta vez por supostamente fundar e financiar uma organização terrorista e banalizar o nazismo.cumpre pena de 12 anos de reclusão por fraude e obstrução da Justiça, dentre outras acusações
Em dezembro, Navalny foi transferido de uma prisão na região de Vladimir, a menos de 200 quilômetros de Moscou, para um presídio no Círculo Polar Ártico, perto da cordilheira dos Urais. A cidade de Kharp, que tem cerca de seis mil habitantes, fica a quase dois mil quilômetros de Moscou ou a cerca de 45 horas de trem da capital russa.
Kharp fica a menos de 50 quilômetros de Salekhard, capital administrativa deste território que tem uma área maior que a de França, mas é habitado por apenas meio milhão de habitantes. Segundo um de seus colaboradores no exílio, Ivan Zhdanov, a prisão leva o nome de "Lobo Polar" e é considerada uma das mais distantes da civilização em toda a Rússia. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, confirmou que o presidente russo, Vladimir Putin, foi informado da morte de Navalny.
Ativista quase morreu envenenado na Sibéria
Navalny ganhou destaque há mais de uma década ao ridicularizar a elite em torno do presidente russo, Vladimir Putin, e denunciar a corrupção em grande escala. Ele foi transferido após anunciar uma campanha contra a reeleição de Putin, no poder desde 2000. Em 7 de dezembro, pediu da prisão para que os russos votassem contra Putin nas eleições de 17 de março de 2024. Tanto os Estados Unidos, como a União Europeia (UE) e a Anistia Internacional (AI) expressaram preocupação com o destino de Navalny, o inimigo número um do Kremlin.
Em agosto de 2020, na Sibéria, Navalny quase morreu envenenado por Novichok, uma substância neurotóxica desenvolvida pela antiga União Soviética, num atentado que o Ocidente atribuiu ao FSB, o serviço secreto russo.
Levado à Alemanha para tratamento, Navalny optou por voltar à Rússia em meados de 2021, apenas para ser imediatamente preso ao pôr os pés em Moscou, desencadeando alguns dos maiores protestos que a Rússia já testemunhou em décadas.
Taxado de extremista, o movimento anticorrupção liderado por Navalny foi encerrado. Seus principais aliados foram presos ou se exilaram no exterior.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos