Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

GOVERNO DE MATO GROSSO

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

quinta-feira, 20 de junho de 2024

Empresários de MT e RO travam negociações com compradores internacionais em ação inédita do governo brasileiro

Trinta empresários de Mato Grosso e 10 compradores internacionais travam negociações nos dias 19 e 20 de junho para a venda da madeira nativa em uma ação promovida pelo Exporta Mais Brasil - Manejo Florestal Sustentável, um programa da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) em parceria com o Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF) e Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt). A ação integra a programação do 5º Dia de Floresta, que também conta com apoio do Governo de Mato Grosso.
A ApexBrasil trouxe dez principais compradores de madeira na África, Europa e América do Norte para conhecer como funciona o manejo florestal sustentável na área de reserva da Fazenda Vaca Branca, em Alta Floresta. Depois de ver desde a marcação das árvores que podem ser abatidas, as espécies protegidas, eles viram como funciona a extração e o sistema de rastreamento. Também passaram pela indústria de serraria e beneficiamento. Depois passaram a tratar de negócios.
O comprador mexicano Adrian Martinez ficou impressionado com a sustentabilidade envolvida no processo da floresta à indústria. Ele avaliou que a experiência foi importante para superar o preconceito envolvido na compra da madeira brasileira, diante de notícias de desmatamento ilegal, que nada tem a ver com o processo de manejo sustentável.
“Foi muito interessante a experiência de conhecer o manejo florestal, de como eles fazem e protegem as espécies da melhor maneira possível. Eu não tinha muito conhecimento sobre o manejo sustentável e de como ele é levado à sério aqui. É saber disso para poder transmitir, pois esse é um aspecto muito importante para os nossos clientes”.
Para o presidente do FNBF, Frank Rogieri, destacou que essa ação inédita é fundamental não apenas para os negócios, mas para networking e troca de informações. Para ele, mesmo sendo um projeto piloto junto ao setor de base florestal, ele já é um sucesso.
“Agora é só consolidar e partir daí, nós vamos partir para um grande projeto que vai ter duração de 2 a 3 anos junto com a Apex para promoção da madeira brasileira no mundo afora. Nós pudemos mostrar a esses empresários que aqui se produz respeitando as regras ambientais. Mantemos a floresta próxima, valorizamos a conservação e a renovação das florestas. Foi uma oportunidade ímpar para que eles vejam com seus próprios olhos o trabalho de manejo sustentável que realizamos", acrescentou.
Rogieri ressaltou a necessidade de levar essa mensagem de sustentabilidade além das fronteiras nacionais. O setor florestal brasileiro é um grande gerador de empregos e renda. Somente em Mato Grosso, a indústria madeireira emprega diretamente mais de 12 mil pessoas, além de contribuir com a indústria de móveis, carrocerias de caminhões, construção civil e a agroindústria, que utilizam a biomassa gerada nas serrarias como subproduto.
"O mundo precisa entender que o Brasil é líder mundial em preservação ambiental. Temos condições de ser exemplo para vários países do mundo", enfatizou.
O gerente de agronegócios da ApexBrasil, André Muller, explicou que a agência brasileira de promoção de exportações e investimentos busca promover o Brasil e, especialmente, a Amazônia, destacando práticas de manejo sustentável.
“Queremos manter a floresta em pé. Promovemos produtos como a castanha e o açaí, e agora estamos focados na madeira. Trouxemos 10 compradores e vendedores para mostrar que o manejo sustentável feito aqui no Brasil é uma forma eficaz de captar carbono. Quando vendemos madeira de manejo sustentável, fixamos carbono nela e abrimos espaço para o crescimento de novas árvores”, disse.
A expectativa da ApexBrasil é aumentar imediatamente o comércio de madeira sustentável, trazendo compradores internacionais para conhecer de perto as práticas brasileiras, desde a colheita das árvores, passando pela indústria até o embarque para exportação.
“O mercado mundial busca madeira de produção sustentável e responsável. Nosso objetivo é gerar negócios rapidamente. Esperamos que até o final desta semana já tenhamos negócios fechados entre os produtores brasileiros e os compradores internacionais”, afirmou Muller.
Mato Grosso comercializa 46 espécies de madeiras nativas que constituem a diversidade de produtos florestais de Mato Grosso. A produção anual de 7 milhões de metros cúbicos (m3) de madeira tropical é obtida de uma área de 5,2 milhões de hectares de manejo florestal sustentável. Até 2035 o objetivo é chegar a 6 milhões de hectares.
“Queremos avançar mais, no mercado interno e internacional. O setor de base florestal é importante para economia estadual, sendo o principal gerador de receita em vários municípios. Emprega 12 mil pessoas, além de ter um sistema de rastreamento da produção florestal (Sisflora 2.0) que é o mais eficiente do mundo, garantindo a procedência e legalidade dos produtos mato-grossenses”, destaca o presidente do Cipem, Ednei Blasius.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos