Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ANUNCIE AQUI!

ANUNCIE AQUI!
SUA EMPRESA COM MAIS VISIBILIDADE E VENDA

Conecte na ALMT

AJUDE ESTA CAUSA

AJUDE ESTA CAUSA
SANTA CASA DE CUIABÁ | (65) 3051-1946

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411-3500

quarta-feira, 7 de março de 2018

"SOCIAL: Agentes de combate às endemias são incluídos no Pró-Família após cobrança de parlamentar"

Sem reajuste salarial há quatro anos, a categoria faz parte do programa estadual que prevê ações de transferência de renda com condicionalidades. Os agentes de combate às endemias foram incluídos no Pró-Família e passarão a ser beneficiados pelo programa de melhoria das condições de vida das famílias com maior grau de vulnerabilidade social, a exemplo dos agentes comunitários de saúde. A inclusão se deu após o Fórum dos Agentes de Combate às Endemias (ACE) e Agentes de Comunitários de Saúde (ACS) em Cuiabá, realizado no fim de 2017, quando o deputado Dr. Leonardo (PSD), coordenador-geral da Frente Parlamentar em Defesa do ACE e ACS, articulou uma reunião das duas categorias com o governador Pedro Taques (PSDB) e formalizou a cobrança.
“Essa é mais uma vitória que conquistamos juntos. A Frente Parlamentar, com o apoio dos ACE e dos ACS, tem conseguido melhorar a vida dessas pessoas que são tão importantes para a saúde pública do nosso estado. Não havia motivo para os agentes de combate às endemias não terem sido incluídos no programa desde o início. Agora, está garantido um pouco mais de dignidade a essas pessoas", afirmou Dr. Leonardo.
As duas categorias são consideradas "pedra angular" da Política Nacional de Atenção Básica à Saúde. Enquanto os agentes de combate às endemias são responsáveis pela instrução das comunidades no combate a doenças endêmicas, como zika, febre amarela, febre chikungunya e dengue. Já os ACS compõem a equipe da Saúde da Família que faz parte da comunidade, sendo a ponte entre o PSF e as famílias locais.
Sem reajuste salarial há quatro anos, os ACE e ACS agora fazem parte do programa estadual que prevê ações de transferência de renda com condicionalidades, articulada com outras secretarias estaduais e instituições não governamentais, para que de forma integrada viabilizem o desenvolvimento social de famílias, com vistas à superação das vulnerabilidades e à redução das desigualdades.
“Mas queremos fazer muito mais que isso. Já conseguimos um resultado positivo em oito cidades para a implantação do incentivo financeiro adicional e devemos obter sucesso em mais oito até o fim do ano. Com muito trabalho, diálogo e articulação com as Câmaras Municipais e Prefeituras, pouco a pouco a Frente Parlamentar tem conseguido garantir mais valorização desses profissionais. E tudo isso só é possível graças ao apoio que temos recebido dos ACE e ACS”, disse Dr. Leonardo.
Jardel P. Arruda

Nenhum comentário:

Postar um comentário