Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA
BOLSONARO NÃO!

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

domingo, 15 de julho de 2018

"Senado aprova PL que aumenta potência das rádios comunitárias para 150 watts"

O plenário do Senado Federal aprovou, na terça-feira (10), o Projeto de Lei nº 513/2017 que aumenta a potência de transmissão das rádios comunitárias de 25 watts até 150 watts. A proposta segue para a Câmara dos Deputados. A informação é da Agência Senado.Pelo PL, a potência pode chegar a até 150 watts, com altura irradiante não superior a 30 metros e possibilidade de acesso a dois canais específicos em nível nacional para as emissoras em frequência modulada. O texto original previa um aumento da potência para até 300 watts, com três canais designados. Em sua justificativa, o autor do projeto, senador Hélio José (Pros-DF), argumentou que o aumento da potência é necessário devido à grande diversidade geográfica do Brasil. Para ele, 25 watts são insuficientes para operação nas áreas de população esparsa, particularmente na zona rural. Segundo ele, a atual potência (de 25 watts) atinge até um quilômetro de raio de cobertura, limitando e restringindo o alcance da rádio, muitas vezes menor do que seu público potencial.
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) será a responsável por estabelecer a potência autorizada para cada rádio comunitária para preservar a característica da cobertura restrita do serviço.
Imprensa/Caminho Político
Crédito:Marcos Oliveira/Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário