O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.

O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.
O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.

MAIO AMARELO

Trabalhando e Cuidando da Gente

Iguá Saneamento

Iguá Saneamento
Rua Gomes de Carvalho, 1306 - 15º andar - São Paulo - SP

sexta-feira, 29 de março de 2019

"Líder do prefeito Emanuel afirma que CPI é fundamental para solucionar acrise da Santa Casa"

Apesar da mobilização que vem sendo realizada pelo prefeito municipal, Emanuel Pinheiro, deputados, senadores e pelo do movimento “Santa Casa de Portas Abertas”, capitaneado pelos vereadores Toninho de Souza e pelo vereador Luis Cláudio, líder do prefeito na Câmara, o hospital Santa Casa continua de portas fechadas para atender à população. Segundo levantamento de auditoria realizada pela Controladoria Geral do Estado (CGE)foram identificadas diversas irregularidades na gestão da Santa Casa, como nepotismo, inchaço da máquina administrativa e pagamento de salários astronômicos e incompatíveis com o ganho regular das funções. Isto sem contar o endividamento com fornecedores, o atraso no pagamento de 6 meses dos funcionários e 10 meses dos médicos e o não cumprimento dos contratos com o município para atender à população, um endividamento estimado provisoriamente em cerca de 100 milhões de reais.
Em visita recente ao ministério da Saúde, uma comissão formada pelo prefeito Emanuel Pinheiro, vereadores, deputados e senadores da bancada de Mato Grosso ouviu do ministro da Saúde,Luiz Henrique Mandetta, que haverá não recursos do Fundo Nacional de Saúde para uma instituição administrada da forma que a Santa Casa vem sendo administrada. Epediuàs autoridades presentes, de forma especial ao prefeito Emanuel Pinheiro que detêm a gestão plena da saúde pública de Cuiabá, uma proposta detalhada visando a liberação de recursos para o hospital filantrópico.
Frente aos problemas apurados e a necessidade de restabelecimento urgente dos serviços da Santa Casa à população a Câmara de Vereadores aprovou, na última quinta-feira (28), uma CPI para apurar irregularidades e buscar uma transparência sobre o que ocorreu na Santa Casa, qa ponto de levar o hospital filantrópico mais antigo da capital mato-grossense a enfrentar sua pior crise em dois séculos de existência.
De acordo com o vereador Luis Cláudio (PP), um dos líderes do movimento “Santa Casa de Portas Abertas”, a CPI aprovada pela Câmara de Vereadores é fundamental para fazer uma varredura e trazer transparência sobre a gestão executada na Santa Casa nos últimos seis anos.
“Hoje uma solução para a crise da Santa Casa de Cuiabá passa, necessariamente, por uma intervenção e uma CPI. Tenho acompanhado de perto, junto com o vereador Toninho de Souza, e constatamos que a Santa Casa contratualizae não tem a capacidade de prestar 100% dos serviços contratualizados pelo município. Talvez por inoperância, talvez por culpa, talvez por dolo. Na década de 90 a Santa Casa tinha a mesma quantidade de leitos que tem hoje e funcionava com apenas com 350 funcionários, hoje são oitocentas pessoas empregadas. A Controladoria Geral do Estado (CGE) identificou na gestão do hospital uma verdadeira oligarquia familiar. Lá foram constados altos salários no setor administrativo, para se ter uma ideia da situação, foi identificado que o pagamento de apenas 28 pessoas da instituição custava meio milhão de reais por mês. A CPI vai dar aos envolvidos amplo direito de defesa, mas queremos passar a situação em pratos limpos”, frisou Luis Cláudio.
O vereador afirmou também que o governo estadual não pode virar as costas para a Santa Casa, uma vez que 70% das pessoas tratadas pelo hospital vêm do interior do estado e não encontram na capital um hospital regionalcomo em outras capitais do país. Luis Cláudio destacou, ainda, o exemplo da Santa Casa de Campo Grande que estava numa situação semelhante à Santa Casa de Cuiabá, com uma dívida de mais de 66 milhões de reais. “Lá a prefeitura, o governo estadual, o Ministério da Saúde fizeram uma intervenção e hoje ela tem 800 leitos, ou seja, mais que o total de leitos que Cuiabá tem na rede. Hoje a Santa Casa de Campo Grande, que era deficitária, é referência na região Centro-oeste. Nós também podemos fazer o mesmo, não há outro caminho. E ele deve ser construído com a participação da prefeitura, do governo estadual, ministério da Saúde, ministério público, deputados e senadores que querem ver a Santa Casa reabrir as portas antes de Cuiabá comemorar seus 300 anos”.destacou o líder do prefeito.
Paulo Wagner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos