SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

segunda-feira, 7 de setembro de 2020

"China testa com sucesso nave espacial reutilizável"

Imagem da TerraPequim não divulga detalhes sobre tecnologia. Segundo agência oficial de notícias, nave ficou dois dias em órbita e pousou em Jiuquan. Estados Unidos utiliza espaçonave reutilizável desde a década de 1980. A primeira nave espacial reutilizável, desenvolvida pela China, pousou com sucesso neste domingo (06/09) em Jiuquan, após passar dois dias em órbita, segundo divulgou a agência de notícias estatal do país asiático. O voo é considerado um passo em direção à redução dos custos de viagens ao espaço.
De acordo com a agência oficial de notícias Xinhua, a nave, que foi lançada na sexta-feira a bordo de um foguete designado Longa Marcha 2F do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, no deserto do noroeste do país, pousou conforme o previsto.O voo "marca um avanço importante na pesquisa de nosso país sobre naves espaciais reutilizáveis", que prometem uma "maneira mais fácil e barata" de chegar ao espaço, disse a Xinhua.
Pequim manteve a missão espacial em segredo e divulgou pouquíssimos detalhes sobre a nave. Não foram publicadas imagens e também informações sobre seu tamanho e forma. Vídeos do lançamento e pouso não foram mostrados pela Xinhua.
Autoridades chinesas não deram informações sobre a tecnologia usada no objeto. Alguns comentaristas compararam em redes sociais a nave com o X-37B da Força Aérea dos Estados Unidos, uma aeronave autônoma da Boeing que pode permanecer em órbita por longos períodos antes de retornar à Terra por conta própria.
Em 2017, a China anunciou que lançaria em 2020 uma nave espacial capaz de voar como uma aeronave e que seria reutilizável. O país afirmou que a tecnologia aumentaria a frequência de lançamentos e reduziria os custos das futuras missões.
A China colocou seu primeiro astronauta em órbita em 2003 e lançou uma estação espacial. Em 2019, tornou-se o primeiro país a pousar um veículo terrestre no lado pouco visto da lua. Pequim lançou ainda uma sonda carregando um robô que está a caminho de Marte.
Os Estados Unidos e a ex-União Soviética já utilizaram naves espaciais reutilizáveis. O ônibus espacial americano realizou 134 missões da década de 1980 até 2011, quando foi desenvolvido o X-37, um planador robotizado que efetuou o seu sexto voo em maio. O avião espacial soviético, Buran, orbitou a Terra duas vezes durante seu único voo em 1988.
CN/ap/lusa/dpa/cp
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos