SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

"CORONAVÍRUS: Alemanha aperta restrições após aumento nos casos de covid-19"

Merkel e governadores decidem limitar número de pessoas em eventos públicos a 50 participantes, e pedem que festas privadas também sejam reduzidas. Prioridade é manter economia e escolas funcionando, diz chanceler.A Alemanha anunciou nesta terça-feira (29/09) novas medidas de contenção para frear o avanço da epidemia de covid-19 no país, em meio a uma retomada no crescimento das infecções. Em reunião por vídeo, a chanceler federal Angela Merkel e os governadores estaduais decidiram limitar o número de pessoas em eventos públicos, bem como impor multas a quem fornecer informações falsas de contato em estabelecimentos comerciais. Merkel afirmou que o objetivo das novas medidas é se antecipar ao aumento nos casos e evitar a necessidade de um segundo lockdown nacional, como ocorreu durante a primeira onda."Queremos agir regionalmente, de forma específica e com propósito, em vez de fechar todo o país de novo – isso precisa ser evitado a todo custo", disse em coletiva de imprensa.Segundo a chefe de governo, a prioridade do governo alemão é manter a economia funcionando, bem como escolas e creches de portas abertas.A principal medida anunciada nesta terça-feira diz respeito a limitações a agrupamentos de pessoas. Em áreas que registrarem mais de 35 infecções por 100 mil habitantes durante sete dias, eventos realizados em espaços públicos serão limitados a 50 participantes.Embora não defina regras para propriedades privadas, o governo emitiu uma recomendação para que festas e reuniões particulares agrupem no máximo 25 pessoas.Mais restrições serão impostas a localidades onde as infecções subirem para mais de 50 por 100 mil habitantes. Nesses casos, o limite aos eventos em locais públicos ou propriedades alugadas será de 25 pessoas, e a recomendação para reuniões privadas será de dez participantes.Atualmente, cada um dos 16 estados alemães define seu próprio limite no número de pessoas que podem participar de tais eventos.Casamentos, reuniões familiares e outros eventos privados têm sido responsabilizados por fomentar o aumento nos casos de covid-19 em toda a Alemanha. Na Renânia do Norte-Vestfália, estado mais populoso do país, um surto originado em um casamento na cidade de Hamm fez com que mais de 100 pessoas fossem infectadas, incluindo 40 crianças.Outra medida anunciada foi uma multa de 50 euros (cerca de 330 reais) a quem fornecer informações falsas em restaurantes e outros estabelecimentos fechados, onde atualmente os visitantes são exigidos a deixar dados pessoais de contato para fins de rastreamento em casos de possíveis infecções registradas no local.Merkel e os governadores ainda pediram aos alemães que evitem viajar para áreas de risco durante este outono. Vários países vizinhos da Alemanha, como Bélgica, Holanda e França, também registram aumentos nos casos de coronavírus.O governo disse ainda que espera expandir sua estratégia de testagem, introduzindo novos procedimentos de testes rápidos, em particular para cidadãos que retornam de viagens.Possível explosão nos casos Merkel alertou que, considerando a taxa de contágio atual, a Alemanha pode vir a registrar mais de 19 mil casos de covid-19 por dia até o fim do ano. Nas últimas 24 horas, autoridades reportaram 2.089 infecções no país – números tão altos não eram vistos desde abril."Aprendemos muito e nos saímos bem durante o verão", afirmou a chanceler federal, acrescentando, porém, que é preocupante ver um aumento nos casos antes do outono e do inverno, quando as temperaturas caem e aumentam as chances de propagação de infecções.Elogiada pela forma como vem enfrentando a crise, Merkel resistiu a flexibilizar as regras de distanciamento social na Alemanha e, sempre apelando à responsabilidade dos cidadãos, transferiu grande parte das competências aos governos estaduais durante a epidemia.Mas, com a retomada no crescimento das infecções na Alemanha, a chanceler federal vem fazendo apelos constantes para que os alemães continuem a levar a sério a ameaça do coronavírus.Segundo pesquisas de opinião, a grande maioria dos alemães, 72%, considera que o governo agiu de maneira competente ao enfrentar a epidemia de covid-19.Ao todo, a Alemanha registrou mais de 287 mil casos confirmados de coronavírus desde o início do surto, e 9.471 pessoas morreram em decorrência da doença, segundo dados do Instituto Robert Koch (RKI), agência governamental de controle e prevenção de doenças infecciosas.EK/afp/dpa/epd/cp Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos