DIRETO DA VENEZUELA

DIRETO DA VENEZUELA
Tweets por ‎@infoenlaceweb INSTAGRAM @INFOENLACEWEB

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Endereço: Av. André Maggi, 6 - Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

sexta-feira, 2 de outubro de 2020

"Audiência reforça importância do Estatuto do Pantanal"

Legislações de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul devem ser harmônicas.
Legislações diferentes e que competem entre si estão entre as dificuldades apontadas pela secretária Estadual de Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauren Lazzaretti, durante a segunda audiência pública realizada pela Comissão Temporária Externa do Pantanal, criada pelo Senado para avaliar a situação dos incêndios florestais no bioma e elaborar o Estatuto do Pantanal. A audiência desta sexta-feira (02.10) foi presidida pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), que já está em Corumbá (MS) para diligência da CTE neste sábado. A cidade está entre as mais afetadas pelos focos de incêndio. “Até um ninho de tuiuiú, que era considerado patrimônio imaterial de Corumbá e bastante visitado pelos turistas foi consumido pelas chamas”, conta o senador.
Durante a audiência, a secretária de Meio Ambiente reforçou a importância do Estatuto do Pantanal para harmonizar as legislações de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul já que, embora com algumas especificidades, o bioma pantanal é único e abrange os dois estados.
Segundo ela, o Poder Público, a sociedade civil e os pesquisadores devem tirar algumas lições dos incêndios florestais registrados no pantanal.
Somente em setembro, o número de focos aumento em 180% em relação ao mesmo mês no ano passado. Isso coloca o período como o pior de todos já observados desde o início do monitoramento feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) em 1998. O número de focos chegou a 8.106 em setembro.
“Esses volumes e extensão dos incêndios são quase impossíveis de controlar”, disse o representante do Inpe, Alberto Setzer. Segundo ele, a saída é planejar com antecedência as ações no pantanal, já que a estiagem deve se registrar por mais quatro ou cinco anos.
“Essa seca é cíclica. Precisamos nos antecipar e planejar as ações, incluindo as pequenas propriedades e comunidades tradicionais que estão no pantanal”, defende Áurea da Silva Garcia, diretora-geral do Mupan (Mulheres em Ação no Pantanal).
Entre as lições apontadas pela secretária de Meio Ambiente de Mato Grosso, está a necessidade de investimentos nas estruturas de prevenção e combate ao fogo nos dois estados e o de melhorar a estrutura de atendimento aos animais vítimas dos incêndios.
Perguntada pelo senador Wellington Fagundes sobre a implantação de Centros de Reabilitação e Atendimento a Animais Silvestres, a secretária garantiu que dois deles já estão em fase final de implantação em Mato Grosso. Outros dois devem ser instalados em breve.
Outro ponto importante foi levantado pelo diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, Valdir Colatto. Segundo ele, é fundamental que se faça o Zoneamento Agroecológico e Ambiental do pantanal para orientar a forma de ocupação do bioma e a utilização sustentável dos recursos naturais.
Assessoria/Caminho Político
Caminho Politico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos