SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

DMRI: A principal causa de cegueira na 3ª idade, por dr. Renan Ferreira

Ao mesmo tempo em que o aumento da expectativa de vida prolonga o sopro da esperança, ela traz consigo mudanças desafiadoras para a saúde humana. E quando esse cenário envolve a saúde ocular, o envelhecimento dos olhos se mostra o principal fator de risco para a Degeneração Macular Relacionada à Idade ou DMRI.
Hoje a DMRI é a principal causa de cegueira irreversível em idosos. A doença acomete, tragicamente, a Mácula, região mais nobre e importante da nossa retina, e que é responsável pela visão de cores, dos movimentos e dos detalhes.
Os primeiros sinais da doença são: o surgimento de alterações pigmentares da mácula e das drusas maculares. A DMRI é classificada, basicamente, em duas formas clínicas: a forma seca e a forma exsudativa (úmida). A primeira representa a apresentação clínica mais frequente e os seus achados mais comuns são a presença de drusas e/ou atrofia retiniana. Já a segunda tem como principal característica o surgimento de neovascularização de coróide, que causa extravasamento de sangue e “exsudatos” na retina, o que pode levar à perda visual grave e irreversível. Vale à pena ressaltar que o exame de fundo de olho realizado pelo médico retinólogo é capaz de estabelecer o diagnóstico e, ao mesmo tempo, definir em que estágio a doença se encontra.
A hereditariedade, o tabagismo, a raça branca e o descontrole metabólico oxidativo são fatores que contribuem para um maior risco de desenvolvimento e progressão da doença.
A mudança do estilo de vida com a adoção de hábitos saudáveis, tais como: dormir melhor; cessar o tabagismo e o consumo exagerado de álcool; aumentar ingestão de alimentos ricos em antioxidantes (vegetais de folha verde escuro) e minimizar a exposição dos olhos aos raios ultravioletas (usar óculos escuros com proteção) pode minimizar os efeitos do tempo e consequentemente mudar o curso natural da Degeneração Macular.
O melhor tratamento hoje para a DMRI é o acompanhamento próximo e regular junto ao médico oftalmologista, a fim de que o diagnóstico da doença seja precoce e o tratamento específico, quando indicado, seja realizado o mais rápido possível. Viveremos cada vez mais e precisamos de melhores condições para combater as mudanças que o tempo nos impõe.
Dr. Renan Ferreira (CRM MT 9034) é médico oftalmologista, especialista em Retina e Vítreo. @oftalmologistamt / Verbelo Oftalmologia: Rua Alves de Oliveiras, 1875 – Cristo Rei – Várzea Grande-MT; Telefones: (65) 99207-3884/ (65)2137-0880.
Assessoria/Caminho Político
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos