Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação

Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação
Av. Rui Barbosa, S/N- Jardim Universitrio, Cuiabá - Mato Grosso. As informações de contato se encontram no (65) 99293-3962

Vereador Didimo Rodrigues Vovó

Vereador Didimo Rodrigues Vovó
Trabalhar por uma Cuiabá melhor

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

Senado Federal

Senado Federal
Para saber mais sobre essa unificação, clique aqui.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

DMRI: A principal causa de cegueira na 3ª idade, por dr. Renan Ferreira

Ao mesmo tempo em que o aumento da expectativa de vida prolonga o sopro da esperança, ela traz consigo mudanças desafiadoras para a saúde humana. E quando esse cenário envolve a saúde ocular, o envelhecimento dos olhos se mostra o principal fator de risco para a Degeneração Macular Relacionada à Idade ou DMRI.
Hoje a DMRI é a principal causa de cegueira irreversível em idosos. A doença acomete, tragicamente, a Mácula, região mais nobre e importante da nossa retina, e que é responsável pela visão de cores, dos movimentos e dos detalhes.
Os primeiros sinais da doença são: o surgimento de alterações pigmentares da mácula e das drusas maculares. A DMRI é classificada, basicamente, em duas formas clínicas: a forma seca e a forma exsudativa (úmida). A primeira representa a apresentação clínica mais frequente e os seus achados mais comuns são a presença de drusas e/ou atrofia retiniana. Já a segunda tem como principal característica o surgimento de neovascularização de coróide, que causa extravasamento de sangue e “exsudatos” na retina, o que pode levar à perda visual grave e irreversível. Vale à pena ressaltar que o exame de fundo de olho realizado pelo médico retinólogo é capaz de estabelecer o diagnóstico e, ao mesmo tempo, definir em que estágio a doença se encontra.
A hereditariedade, o tabagismo, a raça branca e o descontrole metabólico oxidativo são fatores que contribuem para um maior risco de desenvolvimento e progressão da doença.
A mudança do estilo de vida com a adoção de hábitos saudáveis, tais como: dormir melhor; cessar o tabagismo e o consumo exagerado de álcool; aumentar ingestão de alimentos ricos em antioxidantes (vegetais de folha verde escuro) e minimizar a exposição dos olhos aos raios ultravioletas (usar óculos escuros com proteção) pode minimizar os efeitos do tempo e consequentemente mudar o curso natural da Degeneração Macular.
O melhor tratamento hoje para a DMRI é o acompanhamento próximo e regular junto ao médico oftalmologista, a fim de que o diagnóstico da doença seja precoce e o tratamento específico, quando indicado, seja realizado o mais rápido possível. Viveremos cada vez mais e precisamos de melhores condições para combater as mudanças que o tempo nos impõe.
Dr. Renan Ferreira (CRM MT 9034) é médico oftalmologista, especialista em Retina e Vítreo. @oftalmologistamt / Verbelo Oftalmologia: Rua Alves de Oliveiras, 1875 – Cristo Rei – Várzea Grande-MT; Telefones: (65) 99207-3884/ (65)2137-0880.
Assessoria/Caminho Político
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos