Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação

Instec Instituto de Tecnologia Educação e Comunicação
Av. Rui Barbosa, S/N- Jardim Universitrio, Cuiabá - Mato Grosso. As informações de contato se encontram no (65) 99293-3962

Vereador Didimo Rodrigues Vovó

Vereador Didimo Rodrigues Vovó
Trabalhar por uma Cuiabá melhor

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

Senado Federal

Senado Federal
Para saber mais sobre essa unificação, clique aqui.

quarta-feira, 31 de março de 2021

FORNECIMENTO DE ENERGIA: O trabalho da CPI mostra a preocupação social que a Assembleia tem com a população, diz Max Russi

Deputados aprovaram na semana passada, a suspensão do corte de energia elétrica por 90 dias, durante a pandemia.
O presidente da Assembleia, deputado Max Russi (PSB), enfatizou o trabalho da CPI da Energisa nesta semana, ao afirmar que os levantamentos feitos sobre a empresa fornecedora de energia elétrica em Mato Grosso, mostram a preocupação social que a Casa de Leis tem com a população. Segundo o parlamentar, o momento pede conscientização de todos.
"É um trabalho muito importante que a Assembleia e os membros dessa CPI estão fazendo. Todos sabem que vai ter um grande aumento (no preço da energia). Mas, a CPI está tentando de todas as formas e meios, primeiro entender como será feito esse aumento e também tentar evitar um aumento maior, o máximo possível. Essa ação mostra a preocupação social que a CPI tem, juntamente com todos os deputados da Assembleia", ressaltou Max Russi.
No dia 22 de março, durante sessão plenária, os deputados aprovaram o Projeto de Lei 160/2021, de autoria de lideranças partidárias, que dispõe sobre a proibição de corte no fornecimento de energia elétrica em Mato Grosso. O artigo 1º diz que a medida extraordinária visa assegurar o fornecimento de energia elétrica aos consumidores mato-grossenses, por conta da Covid-19. Outro assunto, também discutido pelos parlamentares é o parcelamento da conta de energia.
"Os parcelamentos da conta de energia também é algo questionado pela CPI. A Assembleia, por unanimidade, aprovou a suspensão do corte de energia pelo período de 90 dias, durante a pandemia. Agora, nossa preocupação, agora, é fazer valer o parcelamento dessa conta que vai ter que pagar. Vai expirar os 90 dias de prazo e precisa quitar. Fato imprescindível para quem está passando por dificuldades financeiras e não vai ter recurso suficiente para arcar com o acumulo de três contas de energia. Como presidente, confesso que fico bastante animado e feliz porque estamos prestando conta do nosso trabalho, procurando soluções à nossa população", observou o presidente da ALMT.
Max ainda salientou que, a CPI é propositiva e está preocupada com a situação financeira de milhares de famílias que precisam de ajuda neste momento. "Não podemos cruzar os braços diante disso. Nosso papel aqui é encontrar soluções e que isso seja bom para todos. Quero parabenizar os membros da CPI e dizer que daremos a estrutura necessária para que realizem um bom trabalho e dê retorno à sociedade", destacou o parlamentar.
CPI Energisa - A CPI da Energisa, instalada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso, investiga o aumento abusivo nas contas de energia elétrica nos 141 municípios do estado, bem como o enxugamento nos quadros de funcionários e a má prestação de contas dos serviços concessionados, criada por meio do Ato 059/2019, publicado em Diário Oficial Eletrônico da Casa de Leis em 10 de outubro de 2019.
Membros da CPI, inclusive, convocaram o diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, para tratar do processo de formação da tarifa, contrato de concessão da Empresa Energisa/SA e justificativa quanto o possível aumento da tarifa.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos