TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

segunda-feira, 8 de março de 2021

Profissionais do Sistema e lideranças da Engenharia são homenageadas no mês da Mulher

O talento para criar, a capacidade para construir, a sensibilidade para compreender e a dedicação para multiplicar, assim as “mulheres” tem se destacado no desenvolvimento da Engenharia, Agronomia e Geociências. Com garra e competência. Elas assumem a liderança, em setores estratégico da sociedade, e na gestão do Sistema Confea/Crea. As mulheres constroem o presente e o futuro do país e de Mato Grosso. É com esse propósito, que o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), Eng. civil Juares Samaniego e toda diretoria homenageia representantes da classe profissional, conselheiras e lideranças que fizeram e fazem a diferença no Regional Mato-Grossense, através de entrevista especial do mês da Mulher, em homenagem ao público feminino registrado no Sistema.
Eng. sanitarista Sara Suelly Atilio Caporossi( in memoriam): Sorriso largo, cheio de carisma, sempre com autoestima elevada, que transmitia carinho, energia positiva, paz e alegria a todos ao seu redor. Mulher virtuosa, guerreira, conselheira, parceira, sonhadora, amiga, esposa, mãe incentivadora e defensora, sempre direcionou seus filhos ao caminho sensato, de um futuro brilhante. Assim era a saudosa engenheira sanitarista Sara Suelly Atilio Caporossi, que lutou até o fim pelos seus ideais. Sua passagem pelo Crea-MT como conselheira, assessora técnica do Conselho, liderança de Entidade de Classe e sua batalha profissional ao contribuir grandes trabalhos para a sociedade Mato-Grossense, marcaram história, deixando legado e ao mesmo tempo uma lacuna na Engenharia. Uma homenagem a essa grande Mulher que foi Sara Suelly Atilio Caporossi( in memoriam), lembrada e amada por todos.

Eng. civil Marciane Prevedello Curvo é atual 1° vice-presidente do Crea-MT: Engenheiro civil formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Marciane Prevedello Curvo é atual 1° vice-presidente do Crea Mato Grosso e membro da Associação Brasileira de Engenheiros (Abenc-MT), seção Mato Grosso. Já ocupou a cadeira de diretora-geral da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea Mato Grosso (Mútua-MT) durante seis anos. Possui mais de 20 anos de profissão e de experiência no ramo, sendo oito deles, no setor Público.
Crea-MT- O que faz um engenheiro civil?
Marciane – Costumo dizer que a engenharia é uma das profissões mais ricas em relação à demanda, além de possuir um leque de opções agregadas aos trabalhos. Essa profissão, tem muitas atribuições. As diferentes modalidades – categorias precisam ser unidas, para não prejudicarmos as funções de cada um. Como atualmente existem mais 300 profissões pertencentes ao Sistema Confea/ Crea, há uma luta em relação as atribuições, motivo pela qual a entidade de classe defende o engenheiro civil.
Crea-MT- Atualmente como está o mercado de trabalho para o engenheiro civil?
Marciane –A crise econômica que assolou o país trouxe diversos impactos para a área da construção civil. Com a pandemia, alguns efeitos negativos que abalaram a confiança dos investidores do segmento. Entretanto, alguns fatores têm elevado a área da engenharia civil.
Aumentou o número de empresas que solicitaram abertura de capital, juros mais baixos e mais facilidade para os consumidores e construtoras acessarem crédito imobiliário, ou seja, são aspectos que podem aumentar a demanda por engenheiros civis.
A logística tem se destacado e passado por transformações frente à necessidade de se adequar ao aumento da demanda digital. As empresas e os profissionais que desejam se manter no mercado precisaram investir nesta área, ampliando as possibilidades de atuação para profissionais especializados em logística inteligente.
Crea-MT-Como destaca a presença feminina na Engenharia civil?
Marciane – O mercado de trabalho sentiu a presença desse movimento feminino no âmbito da Engenharia Civil. Construtoras do setor habitacional têm optado pela contratação de mulheres, uma vez que elas produzem resultados mais precisos. E as mulheres têm optado por carreiras que ofereçam melhor remuneração e realização pessoal. Tudo isso elas têm encontrado na engenharia. Além de suas capacidades intelectuais e de fazer projetos, as engenheiras atuam juntamente à sociedade com intuito de melhorar as condições de vida da população. Há toda uma ética e responsabilidade praticada pelas profissionais.
São mulheres competentes, que conseguem executar muitas tarefas ao mesmo tempo e com resultado cauteloso.
Eng. sanitarista Suzan Lannes é diretora-administrativa da Mútua-MT e presidente da Amaest: Formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em 1983, a engenheira Sanitarista e de Segurança do Trabalho, Susan Lannes de Andrade é mestre em Saúde e Ambiente. Possui em seu currículo profissional, atuações em órgãos públicos e entidades como: Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema-MT), Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (CODEMAT) e outros.
Atualmente Suzan Lannes é diretora-administrativa da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea de Mato Grosso(Mútua-MT) e presidente da Associação Mato-grossense de Engenheiros de Segurança do Trabalho (Amaest).
Crea-MT -Quando a Amaest foi fundada e quantos filiados possui a entidade e como são desenvolvidos os trabalhos da entidade em prol dos associados de MT?
Suzan- A AMAEST foi fundada em 01 de junho de 1994. A associação possui 139 filiados. Promover eventos de capacitação para nossos associados, bem como estimular a busca e a aplicação de boas práticas prevencionistas nas organizações e empresas do Estado são um dos principais objetivo da Amaest. Promover atividades técnico-científicas, político-institucionais e de gestão que contribuam para a prática. Representar e responder aos anseios desses profissionais perante o Crea-MT.
Crea-MT -Qual a importância da Entidade de Classe para o fortalecimento da categoria?, e quantas profissionais mulheres estão associadas na Amaest ?
Suzan- A entidade deve zelar pela ética profissional, cuidar dos interesses dos profissionais associados, promover a cidadania e com isso defender a sociedade e assim contribuir para o desenvolvimento da profissão e da sua categoria profissional, pois os profissionais que se tornam importantes naquilo que fazem não penas por si e sim pela coletividade.
Além disso, a entidade de classe deve integrar as discussões mais relevantes da nossa profissão, por meio da Câmara Especializada e Técnica, debates, entre outros, e com isso amplia conhecimentos de seus associados, fixa regras como tabela de honorários, manual de fiscalização entre outras e com isso o fortalece a categoria que passa a ser mais vista e respeitada pela sociedade. Aproximadamente 30% do total de associados, são mulheres.
Crea-MT – Em 2020 foi eleita diretora administrativa da Mútua Mato Grosso, quais os desafios dessa nova gestão?
Crea-MT – O meu maior desafio para esta gestão é buscar melhorar as ações da Mútua Regional na área social que proporcionem aos profissionais do sistema maior qualidade de vida, como por exemplo a busca por ofertar um plano de saúde e odontológico, previdência, seguro de vida etc.
Eng. civil Edinete Ferreira Guimarães é conselheira do Crea-MT e segunda tesoureira do IE-MT: Conselheira e membro da Câmara Especializada de Engenharia Civil do Regional Mato-grossense, Edinete Ferreira Guimarães é graduada em Engenharia civil e de Segurança do Trabalho, há 37 anos. É funcionária pública aposentada. Já trabalhou no Departamento de Obras Públicas (DOP), Departamento de Viação de Obras Públicas (DVOP) e na Secretaria de Saúde do Mato Grosso, atuando na Fiscalização, Acompanhamento e Elaboração de Projetos em Estabelecimentos de Saúde do Estado na Coordenadoria de Obras. Analise de Projetos de Estabelecimentos de Saúde na Coordenadoria de Vigilância Sanitária. Atualmente é segunda tesoureira do Instituto de Engenharia de Mato Grosso (IE-MT)
Trabalhou também de 2003 a 2009 através de acordo de cooperação técnica no Ministério Público Estadual e Governo do Estado MT, onde atuou em fiscalização, acompanhamento e coordenação das obras das sedes de Promotorias de Justiças das Comarcas, bem como na Sede das Promotorias de Justiça da Capital.
Crea-MT- Há quanto tempo o Instituto de Engenharia de Mato Grosso existe e quantos filiados possui a entidade, desses números quantas profissionais mulheres?
Edinete- O Instituto de Engenharia de Mato Grosso foi criado em 1960, no mês de abril completa 61 anos. A entidade tem aproximadamente 700 associados, desse número 23% são profissionais mulheres. O Instituto de Engenharia (IE-MT) reforça a importância da crescente presença das mulheres no mercado de trabalho. As mesmas atuam em diversos setores que compõe a estrutura da entidade. Ressaltando que o Instituto já teve duas ex- presidentes (Inês de Oliveira e Edinete Guimarães) e teve como vice-presidente (Sara Suely Attilio Caporossi(In memoriam). Atualmente exerço o cargo de segunda tesoureira da entidade de classe.
Crea-MT- Quais os trabalhos desenvolvidos pela entidade em prol dos associados de MT?
Edinete- O IEMT tem realizado uma série de trabalhos para valorizar os associados, em destaque a reforma do espaço físico e criação de um local de trabalho colaborativo com preços acessíveis para os associados. Estamos também criando um programa de incentivo a startups da área de construção civil. O IEMT está criando um programa de certificação e capacitação em parceria com a Faculdade de Tecnologia (FABRAE).
Crea-MT -Qual a importância da Entidade de Classe para o fortalecimento da categoria?
Edinete- O Instituto de Engenharia tem como missão a valorização da engenharia e dos avanços científicos e tecnológicos. A entidade se dedica à realização de estudos e debates temáticos. O Instituto de Engenharia oferece uma importante contribuição para o desenvolvimento da Engenharia, seja promovendo a troca de informações, ou favorecendo a atualização profissional.
Da mesma forma, ele também desempenha um importante papel social ao permitir a reunião de gerações diferentes de engenheiros para debater as questões relativas à profissão. Ou seja, essa troca é muito rica.
Eng. civil Rejane Mara Cartiglioni Alves, é presidente da Abenc-MT: Atual presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis – Departamento de Mato Grosso (Abenc-MT), a Eng. civil Rejane Mara Cartiglioni Alves é formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), na década de 80. Foi conselheira do Crea-MT e membro da Câmara Especializada de Engenharia Civil do Crea Mato Grosso. Exerceu há muitos anos os trabalhos da engenharia civil na iniciativa privada, e atualmente desenvolve os trabalhos por conta própria.
Crea-MT- Há quanto tempo existe a Abenc- MT e quantos filiados possui a entidade qual principal objetivo da entidade?
Rejane- A Abenc-MT tem mais que 30 anos. Um dos nossos principais objetivos é promover a união e valorização dos nossos associados- profissionais da Engenharia Civil, bem como prontidão na defesa dos direitos dos profissionais filiados. Nossa meta também é criar ações conjuntas que mobilizem toda a classe.
Crea-MT- Quais trabalhos são desenvolvidos pela Abenc-MT em prol dos associados de MT?
Rejane- Na busca pela excelência do atendimento aos nossos associados, a Abenc-MT realiza ações de valorização dos profissionais que estão cadastrados na Entidade de Classe, através da integração social. Tanto que a Abenc-MT promove a motivação, oferecendo capacitação e curso com descontos voltados a área profissional, como palestras, Coach , encontros, e convênios com instituições de ensino, com descontos, cuja meta é o aprimoramento da modalidade de engenheiro civil, além de realizar encontros de associados nas datas comemorativas referentes à profissão.
Eng. sanitarista Rosidelma Guimarães, é conselheira do Crea-MT e presidente da Abes-MT: Formada em Engenharia Sanitária pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), com especialização em Segurança do Trabalho e MBA em gestão empresarial pela Fundação Getúlio Vargas(FGV), Rosidelma Guimarães é conselheira do Crea-MT pela Associação dos Engenheiros Sanitaristas e Ambientais de Mato Grosso(AESA-MT). Atualmente é presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES, Sessão Mato Grosso e é diretoria de Regulação e Fiscalização da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (ARSEC).
“ O papel das mulheres está cada vez mais importante na sociedade, pois desenvolvem várias funções ao mesmo tempo: são esposa, mãe e profissional. Na Engenharia suas habilidades são relacionadas ao desenvolvimento econômico, ao saneamento, saúde, bem como ao Meio Ambiente, promovendo trabalhos em grandes corporações públicas ou privadas, conquistando lideranças. Nós mulheres fazemos a diferença não só em Mato Grosso, mas a nível Brasil, sendo sempre colocadas no ranking de metas alcançadas”, destacou a conselheira do Crea-MT, Rosidelma Guimarães.
Assessoria/Caminho Político
@CaminhoPolitico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos