TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

terça-feira, 6 de abril de 2021

CORONAVÍRUS: Em novo recorde, Brasil registra 4.195 mortes por covid-19 em 24 horas

É a primeira vez que o país rompe a barreira das 4 mil mortes por dia. Fiocruz informa que taxa de letalidade na última semana foi de 4,2% entre os infectados pela doença, 0,9 ponto percentual acima da semana anterior. O Brasil registrou oficialmente 4.195 mortes ligadas à covid-19 nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass) nesta terça-feira (06/04). É a primeira vez que o país rompe a barreira das 4 mil mortes registradas por dia.
Também foram confirmados 86.979 novos casos da doença. Com isso, o total de infecções no país chega a 13,1 milhões, e os óbitos somam 336.947.
Os números desta terça também refletem casos acumulados durante o último feriado, de Páscoa, e do final de semana, quando equipes responsáveis pela notificação trabalham em escala reduzida.
Diversas autoridades e instituições de saúde alertam, contudo, que os números reais devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação.
O Conass não divulga número de recuperados. Segundo o Ministério da Saúde, 11.436.189 pacientes haviam se recuperado da doença.
Com os dados de óbitos registrados nesta terça, a taxa de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes subiu para 160,3 no país.
Mortalidade em alta
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou um boletim extraordinário do Observatório Covid-19 nesta terça em que prevê que a pandemia permanecerá em níveis críticos ao longo do mês de abril.
Segundo a Fiocruz, a taxa de letalidade entre os infectados pela doença na semana epidemiológica de 28 de março a 3 de abril foi de 4,2%, 0,9 ponto percentual acima da taxa da semana anterior. No final de 2020, esse indicador era de cerca de 2%.
Os pesquisadores da fundação afirmam que crescimento da letalidade pode ser consequência "da falta de capacidade de se diagnosticar, correta e oportunamente, os casos graves, somado à sobrecarga dos hospitais".
Covid-19 no mundo
Em números absolutos, o Brasil é o segundo país do mundo com mais infecções e mortes, atrás apenas dos Estados Unidos, que somam mais de 30,78 milhões de casos e mais de 555 mil óbitos, segundo contagem mantida pela universidade americana Johns Hopkins.
Ao todo, mais de 132,1 milhões de pessoas já contraíram o coronavírus em todo o mundo, segundo números oficiais, e 2,86 milhões de pacientes morreram em decorrência da doença.
bl (ots)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos