Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

sexta-feira, 28 de maio de 2021

DESTAQUE: Plebiscito é o meio mais democrático, diz vereador Dídimo

O projeto para criação de plebiscito que consulte a população cuiabana sobre qual o melhor modal para o município, encabeçado pelos vereadores Dídimo Vovô (PSB) e Mário Nadaf (PV), foi aprovado em regime de urgência nesta semana na Câmara Municipal.
A proposta tem como base garantir ao povo o direito de opinar sobre suas preferências no transporte público que deve ser implantado na capital, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ou o Ônibus de Trânsito Rápido (BRT). A propositura foi aprovada em plenário virtual na sessão ordinária de terça-feira (25). Foram 17 votos favoráveis e três contrários.
A data definida para a realização do plebiscito e o valor ainda não foram definidos.
A matéria traz como coautores outros quatro vereadores: Mário Nadaf (PV), Juca do Guaraná Filho (MDB), Sargento Vidal (Solidariedade) e Rodrigo Arruda e Sá (Cidadania).
Segundo Dídimo, é imprescindível que a população seja ouvida, "uma vez que serão eles os usuários finais e qualquer mudança sem consulta prévia, é condicioná-los a um sistema de transporte sem estudos técnicos que
comprove sua melhor eficácia, baseado apenas na vontade individual de terceiros".
Na justificativa da matéria apresentada, Dídimo Vovô argumentou que o plebiscito mostra-se o meio mais democrático para proceder à discussão. "Uma vez que a obra do VLT, foi iniciada em 2011, contemplando o pacote de obras para a Copa do Mundo de 2014. Dídimo ainda lembrou que desde 2015, a obra encontra-se paralisada e até o momento já custou aos cofres públicos mais de R$ 1 bilhão", disse.
“O VLT possui projeto base e executivo, sobretudo é uma obra ansiada pelos cuiabanos e várzea-grandenses há tempos, não se muda todo o sistema sem ao menos levar ao povo o direito de opinar. Outra questão é, com a mudança o que fazemos com toda essa estrutura que está aí parada há anos, varremos para debaixo do tapete, fazemos fast food, como sugeriu nosso colega legislador Vidal? Nossa gente precisa ser ouvida", enfatizou Dídimo Vovô.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos