PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

sábado, 10 de julho de 2021

JACIARA: Prefeita pede explicações sobre pagamento de trabalhadores demitidos por usina

Usina assegurou o pagamento da dívida trabalhista, avaliada em quase R$ 10 milhões e a retomada das atividades nos próximos 15 dias com a garantia de cerca de 180 contratações. A prefeita de Jaciara, Andréia Wagner (PSB), recebeu em seu gabinete, na manhã desta quinta-feira (8.7), representantes da Usina Porto Seguro de Açucar e Etanol de Bioenergia. Na reunião solicitada pela gestora, ela pediu explicações sobre os prazos para o pagamento de dívidas trabalhistas a centenas de trabalhadores demitidos em janeiro do ano passado, que até agora não saiu do papel.
A demissão ocorreu sem aviso prévio, sob alegação de baixo rendimento. A usina demitiu quase 300 funcionários e o resultado disso foi o acúmulo de uma dívida atualizada de R$ 10 milhões.
Segundo a gestora, a reunião foi positiva. "Nós chamamos a usina para uma tratativa, um diálogo para chegar a um denominador comum e resolver, de fato, a situação de centenas de colaboradores que há 18 meses aguarda pelos pagamentos devidos. São pais de famílias que foram surpreendidos por uma demissão e sem qualquer respaldo. Espero que tudo isso se resolva o quanto antes", destacou Andréia Wagner.
Na reunião foi assegurado à prefeita que, a usina fará o acerto com os trabalhadores em até 18 meses, dependendo do cálculo de cada um. De acordo com o advogado Neilton Cruvinel, o intuito é zerar as pendências com os empregados demitidos e também retomar as atividades da usina dentro de 15 dias e com isso abrir 180 novas contratações diretas, com produtividade no etanol a partir do milho.
"É inegável as dificuldades que a usina atravessou durante esse período que, culminou no abandono momentâneo do projeto de moagem de cana, mas ela vai continuar produzindo etanol a partir de milho, vai gerar menos emprego, mas vai continuar gerando. Vamos iniciar as contratações imediatamente, queremos retomar as atividades em quinze dias. Quanto as pagamentos, a gente vai disponibilizar uma verba mensal para que essa dívida trabalhista seja quitada. Essa é uma preocupação do deputado Max Russi e da prefeita Andréia - que nos procurou várias vezes - e nossa também", salientou o profissional.
Segundo o jurista especialista em gestão de crises e porta voz da Usina Porto Seguro, uma verba mensal será disponibilizada para o pagamento de multas e das dívidas rescisórias. Cruvinel adiantou ainda, que o acordo será feito com cem por cento dos colaboradores. "Esses pagamentos serão feitos , dentro dessa verba mensal que a gente vai estipular, dentro das possibilidades de faturamento que obteremos nos próximos meses e no prazo de 20 a 30 dias, no máximo, já começamos a pagar todos no menor prazo possível", garantiu Cruvinel.
Atuação parlamentar - O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), à época da demissão foi procurado pelo grupo e ofereceu apoio aos trabalhadores demitidos em massa. Um documento em nome do Parlamento Estadual, inclusive, foi encaminhado ao Ministério Público do Trabalho (MPT), cobrando providências.
Na Casa de Leis, o deputado fez um apelo às autoridades judiciárias, durante sessão plenária. Isso porque, a usina não cumpriu com o Termo de Ajustamento de Conduta , firmado com o MPT de Rondonópolis, feito após a demissão em massa. O caso foi tão crítico, que na época da demissão famílias dos trabalhadores sobreviveram à base de doações de cestas básicas, algumas delas segundo o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Fabricação de Alcool de Jaciara e Região, passaram fome.
Assessoria/Caminho Político
Foto: Vitor Fichio
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos