PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

sexta-feira, 13 de agosto de 2021

Gás carbônico na pele? Conheça a carboxiterapia

Se você já pesquisou sobre tratamentos para celulite, olheiras ou estrias, certamente encontrou uma palavra entre as mais clicadas nos mecanismos de busca: carboxiterapia. Trata-se de uma técnica que se baseia no princípio de infiltração de gás carbônico sob a pele. Além de auxiliar na reparação do colágeno e na destruição dos depósitos de gordura, a carboxiterapia auxilia na circulação, elasticidade da pele, queima de gordura e na redução de linhas finas e rugas.
Ok, você deve estar se perguntando: não é estranho pensar que uma substância expelida pela nossa respiração e que contribui com o efeito estufa seja benéfica para a pele? Sim, é curioso. Ao ser injetado, o gás carbônico, também conhecido como dióxido de carbono, é absorvido em poucos minutos através do sangue e eliminado pela via respiratória. É um procedimento ambulatorial e geralmente leva cerca de 15 a 30 minutos para ser concluído.
As especificações da técnica variam de acordo com a parte do corpo que está sendo tratada. A mecânica do procedimento, entretanto, é basicamente a mesma. O profissional utiliza um dispositivo médico especial – ao qual é conectada uma agulha muito fina – que com o passar dos anos se sofisticou cada vez mais e gera dióxido de carbono em estado gasoso, controlando sua temperatura e esterilidade. É quase totalmente indolor.
As injeções realizam ações diferentes: primeiro, melhoram a circulação sanguínea e, portanto, a oxigenação dos tecidos; depois, estimulam a drenagem linfática e venosa. Além disso, induzem um processo lipolítico tanto mecanicamente, pela pressão do fluxo gasoso, quanto químico, pela ativação do metabolismo.
Ou seja, o dióxido de carbono causa inflamação, dilatação dos vasos sanguíneos e aumento do fluxo sanguíneo para a pele. Aliás, os níveis de oxigênio também aumentam porque os glóbulos vermelhos liberam oxigênio em resposta ao dióxido de carbono. No caso das olheiras, por exemplo, isso contribui para mudar o pigmento para um brilho saudável. Inclusive, a carboxiterapia pode ser utilizada no tratamento de alopecia (queda de cabelo) causada por má circulação.
Após o procedimento, algumas pessoas podem ter hematomas no local da injeção, especificamente nos braços e nas pernas. Contudo, desaparecem em uma semana. Quem realizar o procedimento para redução de gordura ou celulite, a principal recomendação é evitar mergulhos na água por 24 horas, incluindo nadar ou usar uma banheira. No entanto, a pessoa deve ser capaz de realizar sua rotina normal após o término do procedimento.
Claro que a melhor abordagem terapêutica será definida pelo profissional ao avaliar cada caso. A carboxiterapia é muito versátil e pode ser combinada com outras técnicas, como botox ou aplicações de ácido hialurônico. Vale reforçar que a carboxiterapia apresenta resultados ainda melhores quando combinada com massagens, atividades físicas e dieta balanceada.
Albenita Jalles é esteticista cosmetóloga, especialista em estética avançada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos