PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS

VI SIMPÓSIO SOBRE DISLEXIA DE MATO GROSSO – 2021 - MINICURSOS
PLATAFORMA EAD DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO Cuiabá - MT.

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

quinta-feira, 9 de setembro de 2021

Medeiros cita lealdade de caminhoneiros com Bolsonaro, mas pede fim de protesto

A paralisação dos caminhoneiros em vários estados brasileiros, inclusive em Mato Grosso, vem mobilizando várias lideranças ligadas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O objetivo é liberar as estradas e evitar prejuízos econômicos para o país. Uma das lideranças que estão tentando negociar com os caminhoneiros é o deputado federal José Medeiros (Podemos), vice-líder do governo Bolsonaro na Câmara Federal.
“Mantive contato com lideranças nacionais e locais dos caminhoneiros. Em Mato Grosso, pedimos que os caminhoneiros que estão manifestando na BR-364, na saída de Cuiabá sentido Rondonópolis, liberem a rodovia. Mesmo com a decisão da Justiça determinando a liberação dos 11 pontos com manifestação em Mato Grosso, os caminhoneiros querem manter a paralisação em apoio ao governo Bolsonaro. Em nome do Governo Federal, agradecemos o apoio, o carinho e a lealdade, mas ontem (quarta-feira) o presidente fez um pedido para que as estradas fossem liberadas. Qualquer desabastecimento será debitado nas costas do presidente, principalmente por pessoas que querem o impeachment”, frisa Medeiros em conversa por telefone com um grupo de caminhoneiros de que estão na BR-364. (vídeo anexo)
O parlamentar ressalta a importância dos caminhoneiros para a economia brasileira, mas neste momento é necessário unir forças para evitar que a inflação cresça, prejudicando principalmente os mais pobres. “O Brasil depende dos caminhoneiros. É uma categoria que tem uma força enorme e um papel importante na economia. Eles foram fundamentais nas manifestações de 7 de setembro e vão nos ajudar nesse momento tão importante para o nosso país. A pandemia já impactou a economia, provocando aumento nos preços. Precisamos dos caminhoneiros para reverter essa situação e contornar essa crise que é mundial”, comenta Medeiros.
Um dos líderes do movimento no estado, Adavilson Azevedo, disse que a paralisação é uma resposta a atuação antidemocrática do Supremo Tribunal Federal (STF), que vem atuando para desestabilizar o governo Bolsonaro. “Os caminhoneiros estão em estado de alerta em apoio ao presidente Bolsonaro, em defesa da liberdade e pela igualdade entre os Poderes”, disse Azevedo. Ele acrescenta ainda, que a previsão é que até o final do dia as rodovias de Mato Grosso sejam liberadas e a paralisação seja suspensa. "Vamos atender o apelo e liberar as rodovias e voltar ao trabalho. Porém, vamos continuar o protesto e vigilantes a tudo que está acontecendo".
Em áudio divulgado nesta quarta-feira (8), Bolsonaro fez um apelo aos caminhoneiros para que colocassem um fim na paralisação. “Bloqueios atrapalham a economia, provocam desabastecimento, inflação, prejudicam todo mundo, em especial os mais pobres. Dá um toque, se possível, para liberar (as rodovias). Pra gente seguir a normalidade. Não é fácil conversar por aqui (em Brasília) com outras autoridades, mas a gente vai fazer nossa parte e buscar uma solução para isso”, disse o presidente na gravação.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos