PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Crea-MT participa do 31º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

O Crea Mato Grosso foi representado pelos conselheiros suplentes ,engenheira sanitarista Ildisneya Velasco, engenheiro sanitarista Thiago Quintella e a presidente da ABES seção Mato Grosso, engenheira sanitarista Rosidelma Guimarães, de 17 a 20 de outubro no 31º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Com o tema: “Cidades Inteligentes conectadas com o saneamento e o meio ambiente: desafio dos novos tempos”, o Congresso da ABES -Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – é o mais importante evento de saneamento e meio ambiente do Brasil.
“ Além do Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, também participamos da Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental, vale destacar que este foi o primeiro evento do setor após a pandemia, considerado extremante proveitoso e teve o propósito de reunir os melhores técnicos do setor para discutir sobre a atualização do Novo Marco Legal do Saneamento Básico, Regulação e Meio ambiente. O evento teve participação presencial e virtual”, explanou a conselheira do Crea-MT e presidente da ABES-MT.
Já a conselheira suplente, Ildisneya Velasco disse que o evento vem ao encontro da modalidade, reunindo centenas de profissionais de todo o Brasil, que discutiram temas fundamentais para a qualidade de vida da população. O encontro teve uma qualidade Técnica fantástica e foram discutidos vários temas que permeiam o saneamento, como as mudanças climáticas que tem atingido o país como um todo, além da escassez, segurança hídrica e as ações necessárias para a universalização do Saneamento com sustentabilidade.
“Vivemos num momento muito delicado, que as pessoas estão tendo que aprender a lavar as mãos com água e sabão frequentemente, ou seja aprender a sanear as mãos, a mente e o ambiente em que vivem. E nós profissionais da Engenharia Sanitária e Ambiental temos muito a contribuir para isso”, disse Ildisneya. A diretora-administrativa da Mútua Mato Grosso, engenheira sanitarista Suzan Lannes também fez parte do encontro.Há seis décadas o evento apresenta, reúne, discute, planeja e integra ações de forma a vencer os desafios da universalização do saneamento, visando à proteção do meio, à saúde e bem-estar de todas as pessoas, sem exclusão, por meio da participação de grandes especialistas do setor, pesquisadores, profissionais e estudantes, conectando órgãos públicos e privados, empresas e organizações sociais à ciência, pesquisa e inovação tecnológica.
O Congresso discute o desafio de como tornar as cidades e comunidades inteligentes, conectadas, resilientes e sustentáveis. Considerando os pilares do saneamento básico como a base para atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS, da agenda 2030 – Organização das Nações Unidas – ONU.
Neste contexto, uma cidade inteligente e conectada com o meio ambiente e o saneamento é aquela capaz de criar estruturas de gestão e governança para resolver problemas e se adaptar a novas situações com rapidez, tornando-se resiliente. Deve promover a inclusão social por meio da universalização da água e do saneamento, reduzindo desigualdades e incentivando comportamentos saudáveis, consumo sustentável da água, dos alimentos e de outros insumos, incentivando a produção responsável e circular e trabalho digno, com menos impacto ao meio e com mais ações integradas e mais segurança, protegendo a vida na terra e na água. Quanto aos tipos de resíduos provenientes das atividades humanas, as ações de saneamento devem priorizar a separação, utilização e reciclagem, bem como o tratamento, visando geração de energia e outros insumos por meio da aplicação de tecnologia de inovação, assegurando a economia circular sustentável.
O Saneamento possui papel essencial na construção de uma cidade e comunidade sustentáveis, pois a universalização promove inclusão, segurança e resiliência, incluindo ações contra mudanças do clima, proteção à vida na água e na terra, considerando as necessidades diferenciadas das áreas rurais, periurbanas e urbanas.
O Congresso promoveu uma ampla discussão do tema e da agenda institucional e técnica do setor de saneamento ambiental, com a interação dos profissionais, do ensino, da pesquisa e da inovação, apresentou casos de sucesso e boas práticas do setor, além de proporcionar ao público a participação com apresentação de trabalhos técnicos, troca de experiências e um valioso e amplo networking. O evento fortalece parcerias nacionais e internacionais e promove meios de implementação de ações, visando o desenvolvimento sustentável.
Junto ao Congresso, foi realizada a Fitabes – Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental apresentará as mais recentes inovações tecnológicas do setor de saneamento inseridas no contexto das cidades inteligentes.
Assessora/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos