PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE

PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE
Prefeitura publica novo decreto e mantém fiscalização rígida contra pandemia Várzea Grande vacina Guarda Municipal e forças de segurança e vai abrir cadastro para idosos acima de 60 anos Várzea Grande e Assembleia Legislativa vão abrir novos pontos de vacinação Várzea Grande abre inscrição para 60 anos depois de vacinar 6,5 mil pessoas nos últimos dias

HOSPITAL H•BENTO

HOSPITAL H•BENTO
Av. Dom Aquino, 355 • Centro, 78015-200 • Cuiabá - MT

Hospital Estadual Santa Casa

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

domingo, 3 de outubro de 2021

Jornalista ameaçado após denúncias contra o governador do MT será ouvido na Câmara

O jornalista Alexandre Aprá de Almeida, fundador do site independente Isso é Notícia, será ouvido em uma audiência na próxima terça-feira (5), na Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados.
Aprá, de Cuiabá, publicou uma série de notícias sobre os gastos do governo estadual do Mato Grosso. As matérias investigam a suspeita de irregularidades envolvendo o governador Mauro Mendes (DEM), a primeira-dama Virgínia Mendes e a empresa Ziad Fares, a ZF Comunicação, contratada pela administração estatual com dispensa de licitação. No início de setembro, Aprá apresentou uma notícia-crime na Polícia Federal, em Cuiabá, dizendo temer pela sua vida. A PF rejeitou o pedido, mas encaminhou o caso ao Ministério Público por considerá-la pratica de crime na esfera estadual.
Segundo o deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG), que pediu a audiência no parlamento, Aprá entregou à PF áudios e vídeos com gravações de um detetive particular. Ele teria sido supostamente contratado pela primeira-dama para inciminá-lo por tráfico de drogas e aliciamento de menores.
"O jornalista Alexandre Aprá investigava contratos suspeitos do governo com agências de publicidade, ou seja, matérias jornalísticas que demostravam publicamente gastos excessivos com comunicação e gastos que não estavam sendo divulgados com a devida transparência", disse Subtenente Gonzaga.
À Abraji, Aprá contou que contou com a ajuda de um amigo para se aproximar do suposto detetive.
"Eu sabia que a falta de provas e a influência do governo em várias instâncias do poder estadual, como Polícia Civil e MP, impediriam uma apuração independente. Apelei a essa estratégia para salvar minha vida, tive que agir e um amigo se fez passar por meu inimigo", disse.
O parlamentar Subtenente Gonzaga afirma que há relatos de perseguição política pelo governado Mauro Mendes, a primeira dama e o publicitário contra o jornalista.
Mensagens
Em um dos áudios entregues à Polícia Federal, o suposto detetive deixa claro que foi contratado com a finalidade de obter provas contra Aprá.
"Você esculacha todo mundo nos jornais, você gosta de fazer isso [...] Nenhum detetive foi contratado para te matar, para fazer nada com você, só para pegar que você usa cocaína, certo? [...] Nesta sorte, deu certo também que eu achei mais uns quatro traficantes que fala (sic) sempre com você direto, traficante, que você é ligado. Então eu acho que era bom você ficar meio quieto com isso aí [...] Ninguém vai fazer nada de mal com você não, agora você também não vai continuar com este jornalzinho marrom seu aí esculachando todo mundo [...] Eu acho que você é um cara inteligente, acho que você vai parar com isso [...] Ninguém tá com medo de você não. Você sai como moleque e é pedófilo. Eu descobri tudo isso...".
Envolvidos negam
Em entrevista ao jornal local MT Notícias, o detetive Ivancury Barbosa reconheceu ter sido contratado para investigar Aprá, mas não revelou seu contratante. Ele negou que o trabalho tenha sido encomendado por Ziad Fares, Mauro e Virgínia Mendes.
Ao mesmo jornal, Fares negou envolvimento, dizendo que a denúncia "Não corresponde com a verdade". Em nota divulgada pela secretaria de comunicação do Governo de Mato Grosso, o advogado de Mauro Mendes disse se tratar de uma "mentira caluniosa".
Segundo ele, "são várias as investidas do Sr. Alexandre Aprá contra a honra do se. Mauro Mendes e de sua família", e que o jornalista é financiado "por agentes políticos e adversários com contato vultuoso, incompatível com a pequena estrutura de seu blog".
O casal registrou um boletim de ocorrência contra Aprá por calúnia.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos