Prefeitura Municipal de Tangará da Serra

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra
Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa, 78.300-901 (65) 3311-4800

O MATOGROSSO

O MATOGROSSO
Fatos, Realidade e Interativo com o Público

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

GUINÉ-CONACRI: Líder da junta anuncia dissolução do Governo

O líder da junta militar que governa a Guiné-Conacri anunciou a dissolução do Governo em funções desde julho de 2022, segundo um vídeo publicado esta segunda-feira (19.02) na página do Facebook da Presidência do país."O Governo foi dissolvido", anunciou o porta-voz da junta, general Amara Camara, perante cerca de duas dezenas de militares fardados, alguns dos quais armados.
"Os assuntos correntes serão geridos pelos diretores de gabinete, secretários-gerais e secretários-gerais adjuntos até à formação de um novo Governo", acrescentou o general, que não deu qualquer razão para a dissolução do Governo que tomou o poder em 2022, nem uma data para o anúncio de um novo executivo.
O decreto, que implica a demissão do primeiro-ministro, Bernard Goumou, e de toda a sua equipa ministerial, cria incertezas sobre a transição depois de a junta militar ter anunciado, em 31 de dezembro do ano passado, que seria realizado um referendo este ano para aprovar uma nova constituição, teoricamente uma etapa adicional no processo.
O principal bloco económico e político da região, a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), tem pressionado a junta, uma das várias existentes na África Ocidental, para realizar eleições num prazo aceitável e restabelecer o regime civil.
Persegução da oposição
A junta, chefiada pelo coronel Mamadi Doumbouya, que assumiu o poder no final de setembro de 2021, concordou, sob pressão internacional, em entregar o poder a civis eleitos até ao final de 2024.
Os militares afirmaram que o "período de transição" lhes permitiria levar a cabo reformas de grande alcance no país, que continua a ser pobre apesar dos consideráveis recursos naturais. Mas a oposição acusou-os de autoritarismo.
A junta proibiu todas as manifestações desde 2022 e mandou prender e processar vários líderes da oposição, membros da sociedade civil e jornalistas.
Desde a tomada do poder pelos militares, dezenas de pessoas foram mortas na repressão pelas forças de segurança, que respondem aos protestos contra o golpe com gás lacrimogêneo e até mesmo munição real.
O decreto de dissolução do Governo do primeiro-ministro Bernard Goumou é assinado numa altura de dificuldades para este país da África Ocidental, que faz fronteira, a sul, com a Guiné-Bissau, devido ao encarecimento do custo de vida, à falta de energia elétrica e às restrições de internet e comunicação social privada.
AFP/Lusa/EFE/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos